Juíza manda vereador assumir interinamente prefeitura de Itatiaia

O presidente interino da Câmara de Itatiaia Silvano Rodrigues da Silva, o Vaninho (PSC), deverá assumir, também interinamente, a prefeitura do município. A ordem é da juíza da Vara Única de Itatiaia, Carolina Dubois Fava de Almeida, que esta semana aceitou o pedido do Ministério Público (MPRJ) de afastar do cargo de prefeito, também interino, o vereador Imberê Moreira Alves. O MPRJ queria que um juiz de Direito assumisse o cargo, mas este pedido não foi acatado pela magistrada, citando a Lei Orgânica do Município (LOM). O promotor Fabiano Oliveira afirmou que o MPRJ vai recorrer da decisão.

A cidade de Itatiaia vive um caos administrativo desde o início do ano. Após a eleição de prefeito, em novembro do ano passado, o vencedor do pleito, Eduardo Guedes (PSC), não pôde assumir o cargo porque teve sua candidatura indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por considerar que ele estaria exercendo um terceiro mandato.

Com o impedimento, Imberê, eleito presidente da Câmara, assumiu a prefeitura até a realização de novas eleições, que chegaram a ser marcadas para março deste ano, mas acabaram suspensas indefinidamente pelo TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro), por causa da pandemia de Covid-19.

Imberê foi afastado do cargo na última terça-feira, dia 8, a pedido do MPRJ, que investiga supostos atos de improbidade administrativa. Além dele, foram afastados por determinação da Justiça o chefe de gabinete, Fábio Alves Ramos, e os secretários municipais de Saúde, Raphael Figueiredo Pereira; de Educação, Kézia Macedo dos Santos Aleixo, e de Administração, Gustavo Ramos da Silva.

Operações 

A prefeitura de Itatiaia foi alvo, em menos de dois meses, de duas operações comandadas pelo MPRJ, que apura supostos esquemas de corrupção. Batizada de Apanthropía, a operação desta semana cumpriu também mandados de busca e apreensão. Na casa de Imberê, em Resende, foram encontrados R$ 54 mil e 1,5 mil dólares, além de um revólver calibre 38 e munições.

Em abril, a primeira fase da operação prendeu o então secretário de Saúde de Itatiaia, Marcos Vinícius Gomes, e outras quatro pessoas.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *