Barramansense é cotada para assumir presidência da Caixa

A possível demissão do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, poderá levar uma barramansense a assumir o comando do banco estatal na reta final do governo do presidente Jair Bolsonaro, que concorrerá à reeleição. O nome cotado para o cargo, de acordo com os principais veículos de imprensa do país, é Daniella Marques Consentino.

Ela nasceu em Barra Mansa. É filha de Antônio Consentino Júnior, também barramansense e que, durante muitos anos, trabalhou no Banco do Brasil na cidade. Hoje ele vive na cidade do Rio de Janeiro, mas morou no bairro Santa Rosa e ainda tem ligações familiares com Barra Mansa. Daniella estudou no Colégio Verbo Divino.

Atualmente, ela ocupa o cargo de secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, para o qual foi indicada em 2 de fevereiro de 2022. Considerada braço direito do ministro da Economia, Paulo Guedes, Daniella integra o governo federal desde 2019, quando foi nomeada como chefe da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos de Guedes.

A barramansense é formada em administração pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e possui um MBA em finanças pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec).

De acordo com o Ministério da Economia, ela atuou por 20 anos no mercado financeiro, na área de gestão independente de fundos de investimentos. Marques também foi sócia-fundadora e diretora de fundos de investimento.

A nomeação de Daniella Marques Consentino vem sendo especulada após o Ministério Público Federal (MPF) abrir uma investigação sobre denúncias de funcionárias da Caixa de que Pedro Guimarães teria praticado assédio sexual. As denúncias foram reveladas pelo portal “Metrópoles”.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *