Saae-BM atua no bairro Siderlândia após alagamento

As equipes do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Barra Mansa (Saae-BM) estão trabalhando desde a manhã desta quarta-feira, dia 13, na Rua Gabriel Gonçalves de Brito, no bairro Siderlândia, para corrigir os estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram Barra Mansa na tarde passada. Em alguns trechos da via, o nível de água chegou a três metros de altura. O problema foi agravado pelo entupimento da tubulação, uma vez que a rede se encontra abaixo de construções irregulares que impedem a manutenção e reparos da galeria.

Essas construções sobre as redes de drenagem são ilegais, conforme determina as Leis de Uso do Solo, como é o caso da Lei Federal nº 6.766/79, sem prejuízo dos limites estabelecidos pelo Código Florestal Brasileiro (Lei nº12.651/12).

De acordo com o diretor executivo do Saae-BM, Fanuel Fernando, a autarquia está trabalhando para resolver em definitivo o problema da comunidade. “As construções irregulares impedem o serviço de manutenção. Além disso, há ainda o desgaste provocado pela ação do tempo na tubulação de aço que capta as águas pluviais. O entupimento da rede foi causado pelo entulho do desmoronamento de uma construção irregular. Estamos trabalhando para encontrar o ponto exato do problema. Paralelamente, vamos elaborar um projeto alternativo e buscar recursos junto aos governos Federal e Estadual para sua execução e assim resolver a situação em definitivo”, detalhou Fanuel.

Integrantes da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos também estiveram no local. O secretário da Pasta, J. Chagas, ressaltou que foram realizadas visitas às famílias atingidas pelas chuvas. “Vamos acolher essas pessoas e fazer os atendimentos que estiverem ao nosso alcance”, explicou.

Durante as chuvas do dia passado, uma adolescente de 18 anos foi carregada pela correnteza. Ela foi socorrida por um motociclista e não sofreu ferimentos.

Represa do Funil abre comportas e eleva o nível do Rio Paraíba do Sul

Desde a terça-feira, dia 12, a Represa do Funil, em Itatiaia, aumentou a liberação de água para o Rio Paraíba do Sul. O procedimento influencia diretamente no nível do rio. Segundo informações do coordenador da Defesa Civil, Jonas Rodrigues Leite, com o aumento da vazão há riscos de transbordo em alguns pontos do município.

“Ontem, a represa começou o dia trabalhando com a vazão de 136m³/s. No fim do período, estava em 456 m³/s. Nesta manhã, o nível chegou a 3,84 metros. O limite para provocar o transbordamento em alguns locais do município, como a Rua Argemiro de Paula Coutinho e as vias ribeirinhas dos bairros Vila Maria, Saudade e Vista Alegre, é de 4 metros. Continuamos monitorando o nível e se acontecer novo aumento na vazão seremos informados para repassar o alerta a população”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *