Adolescente morre de raiva humana após ser mordido por morcego em Angra

Reprodução

A Secretaria de Estado de Saúde emitiu um alerta para os municípios fluminenses após a confirmação de uma morte por raiva humana no estado. Um adolescente, de 14 anos, contraiu a doença em Angra dos Reis, ao ser mordido por um morcego e morreu em um hospital da capital. É a primeira morte pela doença registrada no estado desde 2006.

O menor foi mordido no fim de janeiro e, segundo a secretaria, não tomou a vacina antirrábica. Os primeiros sintomas surgiram em 22 de fevereiro. Ele foi internado no dia 7 de março e, cinco dias depois, foi transferido, já com suspeita de raiva, para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, no Rio. O adolescente morreu no dia 30 de março, dez dias após a confirmação da doença.

A secretaria disse que os municípios do estado foram informados sobre protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para evitar casos de raiva humana no Rio de Janeiro.

Um alerta sobre os protocolos de segurança e a importância de equipes de vigilâncias capacitadas foi feito em reunião com 92 secretarias do estado na última quarta-feira, dia 10.

Ainda segundo a secretaria, “há indicativo Ministério da Saúde que haverá envio de vacina antirrábica animal para realização da campanha até novembro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *