Operação de combate ao tráfico é realizada em Angra dos Reis

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, com apoio da Polícia Militar, deflagrou hoje a operação “Martelo de Thor”, visando o cumprimento de 32 mandados de prisão e 68 de busca e apreensão contra suspeitos de integrar quadrilhas de tráfico de drogas em Angra dos Reis e em Rio Claro. Até por volta das 8 horas, havia informações de que cinco suspeitos tinham sido presos. A investigação, segundo o Ministério Público, permitiu desmembrar os acontecimentos em cinco denúncias: duas relativas a sete lideranças soltas e outras seis presas; duas relativas a cinco integrantes presos e dez soltos, ocupantes de posições inferiores na hierarquia; e outra contra quatro acusados pela prática do tráfico no distrito de Lídice, em Rio Claro. Além do tráfico de drogas, interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça evidenciam o habitual emprego de armas de fogo, bem como a atuação violenta por parte da quadrilha, inclusive com a prática de diversos homicídios, incluindo a tentativa de homicídio qualificado da turista inglesa Eloise Dixon, que no dia 6 de agosto de 2017 foi baleada por denunciados quando, por equívoco, entrou em uma comunidade de Angra dos Reis e seu veículo não atendeu à ordem de parada de traficantes. De acordo com a denúncia, a liderança do grupo seria exercida por Antonio Pinto Figueiredo Neto, o “Dino”.
Também exercia liderança, segundo o Ministério Público, Divaldo Fernandes Ramos, o “OS”, e Jacson Lima Ferreira, o “JK”, que, mesmo de dentro da prisão, estaria comandando subordinados, negociando a comercialização de entorpecentes e ordenando a morte de desafetos, entre outras práticas criminosas. A denúncia também descreve a atuação de integrantes de escalão inferior na associação, atuando como auxiliares e vapores, vendendo entorpecentes diretamente aos usuários. A denúncia pelos crimes de tráfico, associação para o tráfico e extorsão foi recebida pela 1ª Vara Criminal de Angra dos Reis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *