Metalúrgicos rejeitam proposta da CSN

Os metalúrgicos da Companhia Siderúrgica Nacional rejeitaram no dia passado o abono correspondente a 152e meio por cento do salário base, a ser pago em numa única parcela, no dia 9 de abril, aniversário da empresa, como compensação do Programa de Participação nos Resultados (PPR). Na votação por escrutínio secreto realizada durante todo o dia, na Praça Juarez Antunes, em Volta Redonda, e na entrada da Galvasud, em Porto Real, e apurada após as 18 horas, na Vila Santa Cecília, em Volta Redonda, 3.550 metalúrgicos escolheram o “não”, 3.014 votaram “sim”, 14 votaram em branco e sete anularam o voto. O Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense vai informar oficialmente o resultado àCompanhia hoje, quinta-feira e espera que a empresa reabra negociações, já que a proposta recusada tinha sido qualificada como final pela siderúrgica.

O representante do órgão de classe, Eclair Rosato, revelou que quatro propostas apresentadas pela empresa foram recusadas na mesa de negociações e a que foi rejeitada na votação de ontem foi levada à categoria, embora estivesse muito abaixo do que os trabalhadores pretendem. Ele espera que empresa tenha bom senso, reabrindo a negociação.

Eclair Rosato é o Diretor de Organização de Local de Trabalho do Sindicato. Ele está à frente da negociação durante o afastamento do presidente Silvio Campos, para cuidar de problemas de saúde.

A categoria atribuiu a rejeição da proposta à proporção entre a Participação nos Resultados e o lucro de mais de 5 bilhões e 200 milhões obtido pela empresa no ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *