Eleição da nova diretoria do Voltaço

Em novo capítulo relacionado com a eleição da nova diretoria, o desembargador Otávio Rodrigues, da 11ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, negou no dia passado pedido do presidente do Conselho Deliberativo do Volta Redonda, Wilton Arbex, para que a Assembleia Geral destinada a escolher o próximo presidente do clube fosse realizada apenas com a chapa encabeçada pelo atual vice-presidente, Gabriel Torturella. O pedido era ainda para que a eleição tivesse 22 candidatos ao Conselho Deliberativo, além de restringir o número de associados em condições de votar.

Com isso, está mantida a decisão do juiz André Aiex Baptista Martins, da 6° Vara Cível de Volta Redonda. Ele determinou que a eleição, no próximo sábado, dia 8, seja disputada pelas três chapas inscritas para concorrer à presidência administrativa; pelos 47 candidatos ao Conselho Deliberativo; pelos seis concorrentes ao Conselho Fiscal; e com a participação de 222 sócios aptos a votar. A decisão do desembargador foi comemorada pela atual diretoria, liderada pelo advogado Flávio Horta. Na página oficial do clube, nota divulgada na noite passada salienta que esta é a “sexta derrota na Justiça do grupo do presidente do Conselho Wilton Arbex”. Lembra o texto que a Justiça anulou as assembleias marcadas para os dias 13 de novembro, 7 e 9 de dezembro. E também que a Justiça considerou nulas as decisões de restrição de votos dos associados e de afastamento do presidente Horta.

 A sentença saiu no mesmo dia em que o Volta Redonda foi notícia, mais uma vez, por questões policiais: à tarde, agentes da Delegacia de Defraudações, do Rio, estiveram na sede do clube para intimar quatro funcionários a depor no inquérito aberto para apurar supostas irregularidades na administração financeira do clube e na situação dos sócios que escolherão o próximo presidente.

Em nota, a diretoria do Volta Redonda informou que foram intimados os funcionários Leonardo Leal, Flávia Cristina, Sandro Aparecido e Sabrina Maciel para que prestem esclarecimentos no inquérito. O clube afirmou que não houve cumprimentode nenhum mandado de busca e apreensão na sede.

O Volta Redonda estreia no Campeonato Estadual de 2019 no dia 19 ou 20 de janeiro, contra o Fluminense, fora de casa. No momento, o clube vive uma disputa jurídica que pode comprometer substancialmente o desempenho do time dentro de campo, mas os dirigentes seguem ignorando esta possibilidade, montados em sua própria vaidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *