Panorama Esportivo

FLAMENGO – Com apenas quatro por cento de chances de ser campeão, entra em campo hoje desfalcado do atacante Henrique Dourado, no jogo contra o Grêmio, às 21h45, no Maracanã, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador teve uma infecção na pele, na região do rosto, e foi internado num Hospital da Barra da Tijuca, na segunda-feira. A previsão é que siga internado sob observação por mais alguns dias. Por isso, não foi relacionado para o jogo. O time de Dorival Junior também não poderá contar com Lucas Paquetá, que cumpre suspensão automática. A escalação é a seguinte: César; Pará, Léo Duarte, Rever e Renê; Cuellar, Diego e William Arão; Everton Ribeiro, Uribe e Vitinho.

O árbitro será Bráulio da Silva Machado, de Santa Catarina.

BOTAFOGO – Invicto a quatro jogos enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, a partir das 21 horas, em busca de uma vaga no G6. O time de Zé Ricardo tem apenas um por cento de chance de conquistar uma vaga na Libertadores do ano que vem. A equipe começa com: Gatito Fernandez; Marcinho, Marcelo Benevenuto ou Yago, Igor Rabelo e Moisés; Matheus Fernandes, Rodrigo Lindoso e Leo Valencia; Erik, Brenner e Luiz Fernando.

O árbitro será Heber Roberto Lopes, da Santa Catarina.

BRASIL – A última exibição da seleção em 2018 foi melancólica. Neymar sentiu uma lesão na virilha, logo no início do amistoso contra Camarões, teve que sair e foi substituído por Richarlison, autor do gol único da partida, no final do primeiro tempo. O time de Tite encerra o ano da Copa sem conseguir se entrosar e sem ter uma formação definida para a Copa América, no Brasil, em junho e julho do ano que vem. A seleção se reúne outra vez no mês de março.

VASCO – O atacante Maxi Lopez voltou a treinar e será reforço do time de Alberto Valentim que enfrenta o São Paulo, amanhã, às 20 horas, em São Januário. E ele não será o único reforço, o time contará com o retorno de Luiz Gustavo e Werley. William Maranhão também estará de volta.

FLUMINENSE – A crise não acaba. Os jogadores foram xingados após o tropeço, em casa, diante do Ceará e os muros do estádio das Laranjeiras foram pichados pela torcida. Os jogadores estão revoltados e passaram a expor, nas entrevistas os problemas administrativos: salários em carteira atrasados há 2 meses e direitos de imagem com atraso de cinco meses. Os desabafos mostram um time saturado com a diretoria, principalmente com o presidente Pedro Abad, que perdeu toda a credibilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *